Não fala, coordena vibrações nas cordas vocais,.. Não pensa, faz sinapse… Não toma susto, recebe respostas galvânicas incoerentes… Não chora...

O que é um fisioterapeuta?

Não fala, coordena vibrações nas cordas vocais,..
Não pensa, faz sinapse…
Não toma susto, recebe respostas galvânicas incoerentes…
Não chora, produz secreções lacrimais…
Não espera retorno de e-mail, espera feed back…
Não perde energia, gasta ATP…
Não divide, faz meiose…
Não beija, permuta microorganismos…
Não se olha no espelho, faz avaliação postural…
Não tem pigarro, tem tosse improdutiva…
Não sofre fratura, tem descontinuidade abruta e traumática do osso…
Não dança, faz cinésio…
Não se apaixona, tem comportamento de padrão motor ativado pelas reações químicas induzidas pelas respostas emocionais…
Não respira, faz troca gasosa…
Não sente dor, tem estímulos nociceptivos…
Não se espreguiça, faz alongamento…
Não "malha", faz movimentos de ação concêntrica e excêntrica…
Não caminha pela praia, deambula…
Não leva a colher � boca, faz movimento cinésio-funcional…
Não corre, executa ação de força explosiva..
Não tem estresse, tem arritmia sinusal
(T. Yung)

Principais tipos de tratamento fisioterápicos por Dra. Kaori Nakano Os recursos de tratamento fisioterápico variam conforme o obje...

Principais tipos de tratamento fisioterápicos

Principais tipos de tratamento fisioterápicos
por Dra. Kaori Nakano

Os recursos de tratamento fisioterápico variam conforme o objetivo (tratamento analgésico, antiinflamatório, diagnóstico, hipertrofia muscular, etc.), condições do paciente e estágio em que a lesão se encontra, e podem ser classificados principalmente em:

Cinesioterapia: terapia realizada por meio de exercícios de alongamento e fortalecimento, mobilizações, etc., visando a movimentação. Esta é a terapia mais utilizada, sozinha ou associada a outras formas de tratamento (eletroterapia, crioterapia, mecanoterapia, etc.)

Crioterapia: terapia realizada com o uso de frio nas mais variadas formas: compressas, imersão, varredura, dentre outras, para obtenção de analgesia, redução da inflamação e edema, estimulação neuromuscular, etc.

Eletroterapia: – terapia realizada por meio de equipamentos que fazem uso da corrente elétrica em vários parâmetros físicos (intensidade, freqüência, etc.) conforme o objetivo a ser atingido. As principais ações terapêuticas incluem a analgesia, excitação neuromuscular, regeneração de tecidos vasculares, iontoforese – introdução de medicamentos e diagnósticos de condições neuromusculares e órgãos internos. São os famosos "choquinhos": TENS, eletroacupuntura, correntes diadinâmicas, interferenciais, FES, etc.

Fototerapia: Terapia realizada por meio de luz (parâmetros físicos variáveis) para promoção de analgesia, reparo tecidual, redução da inflamação, dentre outros. Ex.: infravermelho, laser, etc.

Hidroterapia: Terapia por meio de exercícios realizados na água (fria ou morna) com imersão parcial ou total do corpo, visando relaxamento muscular, mobilidade articular, etc.

Massoterapia: Terapia realizada por meio de massagens como a drenagem linfática, massagens clássica e reflexa, etc. Os principais objetivos variam conforme a técnica utilizada: relaxamento muscular, drenagem de membros, estimulação de vísceras, etc.

Mecanoterapia: Terapia realizada por meio de agentes mecânicos com parâmetros variáveis como as demais com finalidade analgésica, antiinflamatória, sonoforese – introdução de medicamentos pelo ultra-som, etc. Ex.: ultra-som.

Respiratória: Terapia que inclui variadas formas de tratamento para reabilitação e promoção de saúde do sistema respiratório. Ex.: vibração manual, tosse assistida, pressão expiratória, drenagem postural, uso de incentivadores respiratórios, etc.

Terapia Manual: Terapia realizada por meio de técnicas manuais. Geralmente confundida com a massoterapia, distingue-se pela finalidade de restabelecer os movimentos e funções fisiológicas através de manipulações articulares e tecidos moles, alongamentos de fáscias e músculos, etc.

Termoterapia: Terapia realizada por meio de calor seco ou úmido com parâmetros físicos variáveis conforme o objetivo. Aqui entram as terapias por meio de ondas curtas e bolsas de água quente dentre outros, e visam a analgesia, relaxamento muscular, etc.

Antes de determinar qual o tipo de terapia mais adequada ao paciente/atleta, é importante ressaltar a necessidade de submeter-se a uma avaliação completa do quadro em que este se encontra: dados pessoais, queixa principal, dados que remetem ao mecanismo de lesão, estágio em que se encontra a lesão, realizar testes gerais de mobilidade e postura, testes específicos da região acometida e traçar um plano de tratamento/condicionamento em conjunto com demais profissionais para uma maior efetivação da terapia.

Fisioterapia domiciliar - A importância do tratamento imediato O pronto-atendimento fisioterapêutico é de suma impo...

Fisioterapia domiciliar - A importância do tratamento imediato

Fisioterapia domiciliar - A importância do tratamento imediato

O pronto-atendimento fisioterapêutico é de suma importância nos casos de lesões neurológicas (centrais ou periféricas), ortopédicas, vasculares, no pós- cirúrgico e principalmente no tratamento dos idosos, tendo em vista a maior dificuldade na reabilitação em função da idade.

Basicamente, o atendimento fisioterapêutico visa o restabelecimento do paciente o mais rápido possível, diminuindo o tempo em que ficaria acamado ou no leito hospitalar, acelerando o processo de reabilitação utilizando-se de recursos como:

1. Cinesioterapia - evitando espasticidades, retrações, escaras (feridas) de decúbito, hipotonia, hipotrofia; estimulando a circulação, o aumento da força muscular, da amplitude articular, da flexibilidade, objetivando a integridade músculo-articular;a deambulação(andar) deve ser estimulada o quanto antes;

2. Fisioterapia respiratória - reeducando a ventilação pulmonar, melhorando o padrão respiratório e a capacidade pulmonar, evitando infecções respiratórias;

3. Crioterapia (gêlo), ultra-som e tens (neuro-estimulação transcutânea) - são recursos utilizados para provocar analgesia e diminuir a inflamação dos tecidos;

A missão da fisioterapia domiciliar é tornar o paciente apto às atividades da vida diária o mais breve possível, com uma melhor qualidade de vida. Intervir rapidamente: esse é o segredo!